sábado, 28 de agosto de 2010

Os 10 melhores teólogos protestantes do Brasil

A maioria dos intelectuais protestantes brasileiros conhecidos como teólogos é composta por aqueles que se graduaram em teologia, mas que depois deram continuidade em suas carreiras acadêmicas em áreas como a História, a Filosofia, as Ciências Sociais ou as Ciências da Religião.

De qualquer maneira, considerei aqui alguns critérios: aqueles que são conhecidos como teólogos por terem sido graduados em teologia e lecionado boa parte de suas vidas em Seminários e/ou Faculdades de Teologia, tê-los conhecido pessoalmente, lido ao menos um de seus livros e por já ter presenciado suas palestras ou aulas.

Digo com honra que alguns que aqui listei foram meus professores na graduação em teologia, no Mackenzie. Bem... muitos foram lembrados, mas como estabeleci que escolheria apenas os 10 melhores, tive que deixar alguns de fora. É o caso de Carlos Caldas, Éber Ferreira, Russell Shedd, Robinson Cavalcanti, Ariovaldo Ramos entre outros.

Aí segue a lista em ordem descrescente dos 10 melhores teólogos protestantes brasileiros em atividade na minha opinião.

Abraços a todos e todas!

Jefferson

10º - Alessandro Rocha



9º - Jorge Pinheiro


8º - Alderi Souza de Matos


7º - Haroldo Heimer


6º - Augustus Nicodemus Lopes


5º - Ronaldo de Paula Cavalcante


4º - Leonildo Silveira Campos


3º - Ricardo Quadros Gouvêa


2º - Julio Zabatiero


1º - Milton Schwantes

12 comentários:

Carlos Seino disse...

Oi, Jeff. Graça e Paz. Não há dúvida nenhuma de que todos os aí citados são nomes de peso. Entre os presbiterianos e reformados, por exemplo, o Nicodemus é "show". Mas será que o critério para "Teólogo" não é propriamente (pelo menos, academicamente) aquele que "cria" a teologia em seu tempo? Digo isso respeitosamente, pois se aplicarmos este critério, veremos que, assim como um bacharel em filosofia não é um filósofo, assim também, nem sempre um bacharel em teologia será teólogo. Penso seriamente sobre isso, e me pergunto se realmente há teólogos brasilerios propriamente ditos. Em nível internacional, por exemplo, sabemos que Tillich era teólogo, pois "inovou" no que tange ao método da "correlação. Bultmann, no que se refere à demitologização dos conteúdos da fé cristã. Barth, em relação à neo-ortodoxia. Enfim, não que eles inventasse algo, mas em certo sentido, inovaram ou contribuiram decisivamente para aquela escola de pensamento. No Brasil, a maioria transmite a teologia que foi feita por outros, ou inovam, talvez, no campo devocional, ou do biblicismo (o que é muito importante, sem dúvida) mas tenho dúvida se são teólogos propriamente ditos. Acho (pelos meus parcos conhecimentos, e até mesmo porque não estou tão arraigado quanto você no mundo acadêmico) que o Leonardo Boff poderia ser incluído aqui na categoria de Teólogo brasileiro. Fora ele, não se se tem mais algum. Esta questão de teólogo propriamente dito é tão complexa, a meu ver, que a Igreja Católica, por exemplo, só reconhece sete doutores em sua igreja (entre os tais, Agostinho, Tomás de Aquino). Um grande abraço, e espero ter contribuído...

Jefferson Ramalho disse...

Caríssimo amigo Carlos,
Concordo com vc sobre o que realmente vem a ser teólogo. Eu, por exemplo, sou formado em teologia, nem por isso me considero um teólogo. Tenho muuuuuuuuuuuuito ainda a aprender. Mas estes aí, penso eu, já trouxeram contribuições suficientes para serem reconhecidos como tais, ainda que não tenham trazido quaisquer inovações.
Não incluí Leonardo Boff, por exemplo, pois optei em incluir apenas os de tradição e confissão religiosa protestantes. Quem sabe numa ocasião posterior possamos pensar em listar os católicos!
Valeu, amigo!
Abraços,
Jefferson

Anônimo disse...

Jefferson onde já se viu Augustus NicoDEMOs. Você puxa o saco de todo o panteão. abs

Anônimo disse...

Gostei da lista, mas acho que o Doutor Shed e o Dr. Heber de Campos também deveriam fazer parte desta lista. Isto, por causa das suas contribuições e explanações sobre vários assuntos, em especial o Dr. Heber de Campos na área da teologia sistemática. Uma pessoa que eu conheço e respeito muito e felizmente o encontrei nesta lista é o Dr. Ricardo Gouvea, homem profundo e com uma mente brilhante. RESPEITO-O MUITO, Ele entende de teologia.

Anônimo disse...

Pois é, gosto não se discute, mas eu tiraria esse tal de Nicodemos, pois ele é uma pessoa retrograda, não é teólogo, pois o teólogo é aquele que pensa a teologia a partir dos problemas de seu tempo.
Voce se arrisca, mas tudo bem!

Anônimo disse...

Alderi e Nicodemus entre os dez melhores teólogos? Eu tive aula com o primeiro sobre História Eclesiástica, foi uma cópia, praticamente uma reprodução de um livro, péssima experiência.

Preocupante.

Jorge Pinheiro disse...

Caro Jefferson, um aluno meu disse para navegar no seu blog. E vi estarrecido que estou entre os dez teólogos que vocè escolheu. Fiquei feliz por nossa amizade e esta demonstração de carinho, mas em sérias dúvidas quanto aos critérios. Mas isso não vou nem discutir. Só posso dizer muito obrigado ao meu amigo febril. Fica com Deus.
Jorge Pinheiro.

Anônimo disse...

Sou tambem um dos Teologos mais novo do Brasil, e quero receber dos colegas informações novas sobre acontecimentos.
endereço eletrônico é: pastorleonio@yahoo.com.br

Anônimo disse...

Ai, ai, ai...dessa lista manteria somente Milton Schwantes e, talvez, o Gouvêa. O resto é fumaça amigo

Helio Santos disse...


Caro irmão nessa lista de teólogo acho que ficou muito a desejar, pois o teólogo verdadeiro deve ter pensamento de um cientista bíblico, deve buscar coisas novas para transmitir ao povo, sem quer envolva heresias, eu colocaria o Shed pois ele tem muita bagagem nova para o povo de Deus! um abraço!

Ana Ser disse...

Duvidas: todos eles são da teologia sistemática ou tem alguém da teologia histórica crítica?

FABRICIO BARRETO GONÇALVES disse...

A lista é boa mas ta faltando muita gente boa